Charque na moranga

Abóbora

A abóbora estava reluzente no balcão da feira dos orgânicos. Alaranjada, vistosa, cenográfica como aquelas de dia das bruxas. Foi para a cestinha de compras e logo adiante ganhou a companhia de um bom pedaço de charque (carne seca) para compor um prato tradicional: charque na moranga. Moranga? Mas não era abóbora? Sim, moranga é apenas uma variedade de abóbora, que tem uma quantidade enorme de subtipos.

O preparo não é rápido, mas é simples e não requer muitas habilidades. A menos que você seja daquelas pessoas que têm medo de panela de pressão. Pois é na panela de pressão que cozinhamos o charque por 20 minutos, depois de lavá-lo bem em água corrente até soltar bastante sal (o ideal seria deixar o charque de molho de um dia para o outro, mas a realidade não é bem assim…). A carne deve ficar em ponto de desfiar.

A moranga precisa de um trato antes do preparo. Primeiro, com uma faca afiada, faz-se uma tampa cuidadosamente. Não queremos que a “parede” da abóbora seja perfurada. Depois, com uma colher, há que se retirar as sementes e o bagaço, deixando apenas a polpa alaranjada e apetitosa.

Depois de aberta, a moranga deve ser pincelada com azeite (por dentro e por fora) e embrulhada em papel alumínio para ir ao forno por uns 30 minutos, ou até que a moranga esteja macia, mas não amolecida.

Montagem

A carne já desfiada deve ser refogada numa frigideira com cebola e alho, um pouco de pimenta e, se for necessário (lembre-se que o charque é salgado) uma correção de sal. Depois de refogada a carne ganha a companhia de um bom punhado de cebolinha verde e salsinha picados para arrematar o recheio.

AbóboraA moranga já macia é retirada do forno para receber uma camada de requeijão em toda a sua “parede” interna. E, logo depois, ser preenchida com o refogado de charque e cebola. Por cima do recheio vai mais um pouco de requeijão e a tampa da moranga, que volta ao forno (sem papel alumínio) por mais uns 15 minutos, que deve ser o tempo suficiente do recheio borbulhar levemente. Não exagere no forno, pois se ficar muito mole a moranga pode se desmanchar.

Não precisa dizer o quanto fica gostoso. Pode-se comer acompanhado de arroz, de um pão fresquinho, ou apenas usufruir de generosos pedaços de moranga com a carne.

Para os vegetarianos, há uma alternativa de recheio com cogumelo aqui.

Esse post foi publicado em Comidinhas, Receitas e marcado , , , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s