Sopa creme de abóbora

SopaDependesse de mim, aqui em casa tomaríamos sopa quase todos os dias. Sopa em creme. Sopa cheia de legumes, sopa com bastante caldo… Eu sei que parece um pouco sem critérios esse negócio, mas é assim mesmo. Só não tomo sopa morna…

Adoro o fato de poder fazer uma sopa a partir de um caldo básico e inventar algo com o que temos em casa. Tudo melhora se temos ainda um tempinho extra pra fazer um pão gostoso pra comer junto. Eu sei, eu sei… isso é um preciosismo. Mas pode ser um pão que sobrou do café da manhã, ganhou uma manteiga e umas ervinhas e foi ao forno pra ser aquecido.

Sopa

A sopa deste dia foi um creme de abóbora. Receita daquelas ótimas e muito simples.

Pra começo de conversa basta cortar a abóbora em fatias, retirar a semente e colocá-la numa assadeira, temperar com sal e pimenta. Usamos uma abóbora japonesa. Acrescente uma ou duas cebolas cortadas em pedaços grandes também. Regue tudo com um fio de azeite de oliva e leve ao forno para assar por uns 20 minutos. Gosto de colocar algumas ervas, como tomilho, tudo na medida do seu gosto.

SopaQuando a abóbora estiver assada retire do forno e, ainda quente, leve a polpa (somente neste momento tiro a casca) ao liquidificador com um pouco (uma xícara aproximadamente) de caldo de legumes. Bata tudo até fazer um creme. Coloque tudo numa panela, acrescente uma boa colherada de creme de leite, se quiser coloque um pouco de gengibre também. Deixe ferver, faça a correção de sal e pimenta e está pronta para servir.

Sopa

Esta sopa é uma delícia para aquecer uma noite fria.  A nossa foi servida com um pãozinho básico, tipo baguete que foi assado no tempo de finalização da sopa.

E você, gosta de sopa? Conte-nos qual a sua preferida.

Publicado em Comidinhas, Receitas | Marcado com , , , , | 2 Comentários

Carré de cordeiro grelhado

Cordeiro

O carré de cordeiro é uma iguaria. A carne tem textura delicada, um sabor intenso e aparência cativante. E não precisa de nenhum preparo extravagante para se transformar numa bela refeição.

Cordeiro

Comprei um carré inteiro, cerca de um quilo e meio e dividi para usar em duas refeições.  Uma metade temperei. Deixei numa marinada de um dia para o outro, mas nem precisava tanto. Optei por temperos de referência indiana: um pouco de curry, naga masala, cominho, menta desidratada, pimenta moída, folhas de hortelã frescas, sal e azeite de oliva. Se não tiver estes temperos, use os de sua preferência, só não recomendo abrir mão da hortelã.

O preparo é uma facilidade. Numa frigideira muito quente coloquei pedaços de carne para selar dos dois lados (coisa de um minuto cada lado). E depois leva-se ao forno por uns 15 a 20 minutos para completar o cozimento. Deixei bem mal passada e aí tirei do forno, cortei em pedaços de dois ossinhos e voltei à frigideira para selar os cortes. Claro que esta última parte é opcional, poderia-se simplesmente deixar mais tempo no forno.

CordeiroPara acompanhar preparamos um arroz com alguns temperos, só para dar uma substância a mais. Na própria frigideira em que selamos a carne (para aproveitar o gostinho que ficou no fundo) refogamos rapidamente meia cebola roxa, um dente de alho, uma cenoura pequena em cubinhos, um pouco de pimentões (verde, vermelho e amarelo) cortados miúdos e logo juntamos arroz já cozido. Misturamos e juntamos, no final, um tomate picadinho sem sementes e um bom punhado de salsinha. Tudo foi temperado só com sal e pimenta.

A carne ficou suculenta como deve e a companhia do arroz temperado deu o toque que faltava para uma refeição deliciosa.

Publicado em Comidinhas, Receitas | Marcado com , , | 2 Comentários

Galeto com pimentões ao forno

Galeto

Galeto é sempre uma delícia. Um deles é quantidade ótima para uma refeição para duas pessoas. Combina com diversos pratos e pode ser feito de vários modos. Neste caso assamos com pimentões e ficou uma delícia.

Antes de tudo cortamos o galeto ao meio no sentido do comprimento. Como os ossos são moles, é fácil de cortar sem fazer força. Aí preparamos uma marinada com vinho branco seco, molho de soja (shoyu) e ervas secas: orégano, manjerona, alecrim, sálvia. Usamos também pimentas em grãos esmagadas levemente e pimenta calabresa seca. Claro que pode-se fazer isto com as ervas frescas, mas não tínhamos no momento. Um pouco de sal não pode faltar.

Galeto

O galeto descansou na marinada umas quatro horas. Vez que outra a gente ia lá e virava a carne ou, com uma colher espalhava a marinada por toda a carne. Na hora de assar, uma operação muito simples: numa travessa refratária colocamos uma “cama” de pimentões (verde, vermelho e amarelo) cortados em quadrados e uma cebola grande cortada em cubos.

Aí é acomodar os dois pedaços de galeto sobre os pimentões e regar tudo com metade da marinada. Deve ir ao forno já aquecido, bem alto, por uns 30 ou 40 minutos, dependendo do forno. Na metade do cozimento regue a carne com o que restou da marinada. Quando estiver bem dourado e com a pele crocantinha está pronto.

Galeto

Nós servimos simplesmente com arroz branco. Mas o galetinho combina com massa, com batatas de todo tipo… O pimentão e a cebola ficarão adocicados e com sabor realçado, tudo muito harmônico. E, cá para nós, é bem fácil de fazer.

Publicado em Comidinhas, Receitas | Marcado com , , , , | Deixe um comentário

Salada de beterrabas assadas com gorgonzola

Salada de Beterrabas

Achei no mercado (de orgânicos) beterrabas super frescas e pequenas, tamanho ideal pra fazê-las  assadas. Adoro beterrabas pra fazer suco, dar cor a outros alimentos (panquecas, por exemplo), ralada crua em saladas… enfim, acho um alimento com presença marcante e uma cor maravilhosa!

Beterrabas

Mas como já disse, quando comprei já tinha a intenção firme de fazê-las  assadas pra servir com queijo gorgonzola, receitinha inspirada lá no site da querida Dadivosa.

  Depois de lavá-las e cortar os talinhos, coloquei as oito beterrabas sobre um bom pedaço de papel alumínio. Sobre elas foi um fio de azeite, sal, pimenta moída na hora e uma folha de louro. Fechei o alumínio, tipo um cartóquio, bem fechadinho, e levei ao forno a 170 Cº por aproximadamente 30 min. Teste com a ponta de uma faca para ver se estão macias antes de retirar do forno.

Beterraba

Quando estiverem prontas, raspe as cascas  externas. Quando a beterraba está cozida essa casca sai bem fácil. Corte-as em quatro pedaços ou apenas pela metade. Junte um pedaço de queijo gorgonzola esmigalhado, regue com azeite e pimenta. Nós usamos o suco de uma laranja para fazer compor a parte cítrica do molho, mas pode ser limão. Colocamos essa misture com folhas de alface e rúcula.

Uma excelente salada, que pode ser servida morna no inverno para compartilhar a mesa com outras comidinhas e boa bebida.

Salada de Beterrabas

Publicado em Comidinhas, Receitas | Marcado com , , , | 2 Comentários

Steak au poivre, o bom filet com crosta de pimenta e batatas assadas

Filet com pimenta

O steak au poivre ou, em bom português, filet com pimenta, é um clássico da gastronomia internacional. E como todo o clássico tem diversas versões que reivindicam ser “a legítima”. Bobagem! Cada um que faça a sua versão, como eu fiz a nossa que ficou deliciosa com batatas assadas.

Antes de tudo é preciso um bom filet mignon. Recomenda-se usar a parte central, o filet do filet, fazendo quase um cubo de carne macia e suculenta. Logo, besuntamos todo o pedaço com azeite de oliva. Em uma das faces vai a pimenta: socamos levemente num pilão grãos de pimenta preta, verde, branca e rosa (não pode ser muito moído) e então fazemos uma crosta sobre o pedaço de filet.

A carne vai para uma frigideira muito quente para selar por todos os lados, sendo o da pimenta o último a ter contato com a chapa. Aí jogamos na frigideira uma boa colher de manteiga e regamos o filet. Como a carne apenas selou, leva-se ao forno, também bem quente, para cozer até chegar ao ponto (ao ponto significa o interior das carne bem rosada).

Filet com pimenta

O molho

Para acompanhar a carne vale um molhinho rápido. Se faz colocando uma colher de manteiga numa frigideira e refogando (apenas ao ponto de “suar”) meia cebola roxa bem picadinha. Aí acrescenta-se um, cálice de vinho tinto seco, tempera-se com sal, pimenta e raminhos de tomilho. Deixa-se reduzir um pouco e…pronto.

Batatas gostosas

Para acompanhar a carne nada melhor do que batatas assadas. Usamos batatas rosa (asterix). Depois de bem lavadas foram cortadas em fatias (ou o formato que mais lhe agradar) sem tirar a casca. Cartadas as batatas devem ser lavadas novamente para tirar o excesso de amido e enxugadas com um pano. Numa assadeira temperamos com um pouco de azeite de oliva, uma colher se café de cúrcuma (açafrão da terra) e bastante alecrim seco. Não coloque sal nas batatas ainda, senão ela pode desidratar e amolecer no forno. Asse em forno alto por uns 30 minutos, mas o tempo depende da espessura que cortar as batatas. Elas devem ficar crocantes por fora e macias por dentro. Quando prontas já podem receber sal.

Publicado em Comidinhas, Receitas | Marcado com , , , , , , , | Deixe um comentário